fbpx

Micróbios PROCURAM-SE: Amoeba “comedora de cérebros”

Naegleria fowleri ou amoeba “comedora de cérebros” é um eucariota termofílico, patogénico e unicelular. São tipicamente encontrados em ambientes aquáticos naturais quentes (isto é, rios, lagos, fontes termais geotérmicas) e artificiais (efluentes industriais, piscinas, aquecedores de água). A amoeba cresce a temperaturas de até 46 °C. As pessoas podem ser infetadas quando a água contaminada entra através da respiração. A partir do nariz, estes organismos viajam até o cérebro e começam a destruir o tecido, causando encefalite. A infeção costuma progredir rapidamente e é fatal em cerca de cinco dias. Nos Estados Unidos, desde 1962, apenas 4 das 143 pessoas infetadas sobreviveram. Por causa de sua natureza termofílica, as incidências tendem a ocorrer no sul dos Estados Unidos.

Uma das ocorrências mais recentes foi no Louisiana em 2013-2014, onde a amoeba “comedora de cérebros” foi encontrada em dois sistemas municipais de distribuição de água potável. Geralmente, os programas de monitorização não detetam amoebas, no entanto foi iniciada uma investigação após a morte de uma criança com encefalite, após o uso de um dispositivo de irrigação nasal. Enquanto é impossível ficar infetado ao beber água contaminada por amoebas, existe ainda grande preocupação. Em resposta às descobertas, o Departamento de Saúde e Hospitais de Louisiana exigiu que todos os sistemas de água potável aumentassem a sua desinfeção residual e aumentassem a monitorização em 25%. Após um período de 60 dias com 1,0 mg / L de cloro livre, ambos os sistemas de água contaminada estavam livres de amoebas.

A ameba comedora de cérebros pode ser controlada num sistema de água potável ou recreativa (por exemplo, piscinas, banheiras de hidromassagem), ao manter níveis adequados de desinfetante residual. Devido à sua natureza termofílica, o ênfase deve ser dado sempre que a temperatura da água exceda 25 °C. Uma estratégia de monitorização baseada em risco incluiria temperatura, desinfetante residual, teste específico de Naegleria fowleri e qualidade geral microbiológica (ex. contagens de placas heterotróficas, coliformes totais, ATP). A Naegleria fowleri pode ser detetada utilizando várias técnicas, como microscopia, reação em cadeia de polimerase (PCR) e teste de cultura. Devido ao tempo e grau de especialização necessários para realizar testes específicos de Naegleria fowleri, a monitorização microbiológica geral pode ser usada como um indicador de risco. Além disso, a Naegleria fowleri alimenta-se de bactérias dentro de sistemas de água, portanto, se a população de bactérias puder ser monitorizada e controlada, o risco de proliferação de Naegleria fowleri pode ser reduzido.

Saiba mais sobre o kit ATP de 2ª Geração, aqui.