O que precisa de saber sobre COVID-19 e desinfeção

COVID-19 e infeção

Descubra com este artigo tudo precisa de saber sobre COVID-19 e desinfeção.

A pandemia COVID-19 deu luz aos hábitos de limpeza e desinfeção do nosso ambiente. Muitas vezes, é dada maior atenção a objetos ou superfícies consideradas de “alto toque” – incluindo maçanetas, corrimãos e outros itens com os quais interagimos diariamente. Conforme voltamos aos espaços compartilhados, haverá uma maior necessidade de acelerar e verificar os protocolos de limpeza e desinfeção.

A principal diferença entre ‘limpar’ e ‘desinfetar’ é que a limpeza usa um detergente para lavar fisicamente contaminantes, como vírus, de uma superfície (semelhante a lavar as mãos), enquanto os desinfetantes usam produtos químicos para matar um vírus no local. A US EPA e a Health Canada mantêm uma lista de desinfetantes que podem ser apropriados para a desinfeção do SARS-CoV-2, o vírus que causa o COVID-19. Existem repositórios de desinfetantes semelhantes para outras jurisdições. Existem também alternativas a desinfetantes químicos, incluindo desinfeção ultravioleta (UV), que usa luzes projetadas especificamente para matar micróbios.

Concentração e tempo de contacto

A desinfeção funciona segundo um princípio conhecido como CT, que significa concentração e tempo de contacto. Dependendo da concentração de um desinfetante, é necessário aplicar por um determinado período de tempo para que funcione adequadamente. Na Lista N da EPA é dito que: com desinfetantes para uso contra SARS-CoV-2, o tempo de contacto é fornecido para cada produto, variando de 30 minutos a menos de um minuto. É fundamental que as especificações do fabricante sejam seguidas para garantir uma desinfeção suficiente.

COVID-19 e desinfeção UV

Com a luz ultravioleta aplicam-se os mesmos princípios, porém, em vez de uma concentração de desinfetante, a concentração é dada como a intensidade da luz. Em resposta à pandemia COVID-19, houve uma série de soluções de desinfeção por UV para o ambiente (incluindo nós mesmos) – mas é fundamental lembrar que, para que a UV forneça desinfeção, deve entrar em contacto com a superfície. Os itens no bolso, por exemplo, não são desinfetados e podem ser vetores de transmissão do SARS-CoV-2. Isto aplica-se tanto à desinfeção por UV, como a outros desinfetantes propostos para superfícies irregulares.

Utilizar a monitorização ambiental para verificar a desinfeção

Uma consideração importante na limpeza e desinfeção do SARS-CoV-2 é a monitorização da verificação. Pequenas mudanças na concentração do desinfetante ou no tempo de contacto podem ter consequências significativas e inesperadas. A monitorização é a única maneira verdadeira de confirmar que um edifício/local se encontra num estado seguro.

Os nossos parceiros LuminUltra lançaram uma solução de teste ambiental inovadora. Permite que confirme se uma superfície se encontra num estado seguro em menos de 90 minutos a partir do momento da amostragem. Contacte-nos hoje para mais informações.

A nossa parceira LuminUltra tem uma gama de soluções de teste confiáveis, rápidos e precisos para identificar a presença de SARS-CoV-2. Entre em contacto connosco para saber mais.

CONTACTE-NOS