Sobre a Legionella

Bactérias do género Legionella

A exposição a bactérias do género Legionella é, sem dúvida uma preocupação geral, pois dependendo da concentração e virulência das estirpes e de factores de risco inerentes ao hospedeiro, a infecção pode ocorrer. A doença do legionários, uma pneumonia grave, resulta de uma contaminação por via aérea através da inalação de aerossóis.

É uma doença reconhecida desde a década de 80 e reporta desde então mais de 3500 casos conhecidos em que a taxa média de morte é de 7%. O caso mais dramático aconteceu no Hospital Geral do Distrito de Stafford, no Reino Unido, em 1983, em que morreram 33 pessoas num surto que gerou 68 casos. Estas bactérias, assim como outras, estão bem adaptadas ao meio hídrico e encontram-se sistematicamente em grande parte dos sistemas de transporte de água.

As legionellas

Um grupo diversificado de microoganismos com um representante líder Legionella Pneumophila – multiplicam-se sempre que reunidas as condições ideais: temperaturas entre os 20ºC e os 45ºC, fonte de oxigénio, fonte de ferro solúvel e fonte de L-cisteína (aminoácido produzido por outras bactérias).

Por exemplo, em França, a prevenção de legionella e  de outras infeções nosocomiais em hospitais foi estruturado no final da década de noventa, tendo-se tornado mais exigente em 2002. No Reino Unido, o documento legislativo base para o controlo de legionella é o documento aprovado pelo executivo de saúde e segurança, código L8 intitulado “Doença dos legionários: O controle de legionella em sistemas de água”. Em Portugal, foi criado em 2004 pela Direcção Geral de Saúde, o Programa de Vigilância Epidemiológica Integrado da doença dos legionários. Foi criado de forma a existir um reforço de vigilância e de forma a completar em tempo útil a investigação epidemiológica, incluindo a fonte ambiental. A circular normativa nº 6/DT de 22 de Abril de 2004 emitida pela DGS, dá orientações respeitantes à investigação epidemiológica onde é necessário identificar a origem ambiental da bactéria que deu origem ao caso em estudo (para além dos casos relacionados e identificação dos clusters).

Related Posts

CONTACTE-NOS