Princípios básicos da monitorização de 2ª geração ATP

Os princípios básicos da monitorização de 2ª geração ATP

 

O trifosfato de adenosina (ATP) é a fonte de energia de todas as células vivas. Assim, medindo a concentração de ATP a partir de células viáveis na água, a contaminação microbiana é quantificada. O princípio desta medição por ATP-metry quantitativo é baseado em uma técnica de bioluminescência; na presença do complexo luciferina-luciferase, a hidrólise do ATP gera fotões que são medidos por um luminómetro. A quantidade de luz produzida é diretamente proporcional à biomassa ativa presente na amostra.

Reação ATP com luciferase

A conversão das unidades relativas de luz em unidades de microrganismos por mL ou em concentração (pg/mL) só pode ser obtida levando em conta que a enzima vai perdendo atividade ao longo do tempo. Essa perda de atividade deve ser avaliada antes do início de cada teste (ou bateria de testes) e então o valor obtido deve ser utilizado para calibração do equipamento.

Os testes de ATP têm sido usados na indústria alimentar e na higiene médica por décadas, mas em superfícies, não aplicável à água. Testes de 1ª geração (testes tipo “cotonete”) têm sido adaptados para aplicação em matrizes líquidas, mas as suas limitações não permitem obter resultados quantitativos, nem fiáveis. Este tipo de teste não permite obter uma extração completa de células vivas, (a 2ª geração de testes permite extrair mais de 95% de todas as células vivas), não levam em conta a perda de atividade da enzima luciferase e estão sujeitos a inúmeras interferências. Esta tecnologia de segunda geração é a única, projetada para sistemas de fluidos (muito mais sensíveis, robustos e confiáveis).

 

Reação da Luciferase com o ATP:

Monitorização microbiológica

Uma inspeção com uma tecnologia de monitorização microbiológica de 2ª geração é de elevado valor para instalações com água. Pode ser utilizada para a análise do risco microbiológico em águas de consumo, sanitária, torres de arrefecimento e águas de processo industrial. Consegue-se localizar zonas críticas com crescimento de biofilme assim como detetar anomalias microbiológicas. Ao realizar-se a quantificação da biomassa circulante, conseguimos avaliar a eficácia dos tratamentos (oxidantes, orgânicos ou físicos).

Num mapeamento microbiológico consegue-se fazer uma seleção de pontos críticos para posterior envio para análises regulamentares.

O teste de ATP de 2ª geração pode ajudar tanto as entidades gestoras como os operadores privados responsáveis pelas redes prediais, como um excelente complemento de gestão de risco, uma vez que havendo uma infinidade de microrganismos que podem causar problemas, e uma vez que os programas de tratamento têm como alvo toda a população.

A 1a Geração de testes ATP são muitas vezes usados em torres de arrefecimento e na monitorização da limpeza de reservatórios, no entanto sofrem inúmeras interferências e limitações de sensibilidade.  Embora de baixo custo, não fornecem a base para um controlo efetivo e de confiança.

  • Qual o significado do valor de cATP (concentração de ATP).

 

Trata-se de uma quantificação de todos os microrganismos vivos através da medição do ATP intracelular:

  • o. Cultiváveis
  • o. Viáveis e não cultiváveis
  • o aeróbios, anaeróbios, anóxicos, bactérias, protozoários, algas

 

Ao saber que a Legionella vive em comunidade com outros microrganismos, sabemos que o risco associado ao seu desenvolvimento e crescimento aumenta à medida que a carga microbiológica total aumenta. Uma deteção do risco microbiológico nos seus estágios iniciais, permite efetuar um controlo muito mais efetivo e económico (frequências de limpezas, tempo das purgas, desinfeções), do que esperar até que se torne um problema dificilmente controlável já com população e biofilme instalado no sistema.

Sendo um método de deteção simples, económico e expedito, é a ferramenta ideal para despiste inicial do risco microbiológico, pois dá dados quantitativos, com possibilidade de serem tratados estatisticamente ao longo do tempo (e visualizados no mapa) em conjunto com outros parâmetros físico-químicos da amostra, através da aplicação “LumiCloud”. Assim, a tomada de decisão torna-se não só mais simples, como rápida.

A concentração de ATP intracelular é o verdadeiro indicador da flora total. Uma vez medida a biomassa ativa, esta inclui: células cultiváveis, não cultiváveis ou m.o. difíceis de cultivar.

Em resumo, a estratégia a utilizar será manter o foco na realização de testes nos pontos críticos com regularidade (i.e., captação, reservatório, recirculação), otimizar o programa de tratamento para manter níveis baixos de biocarga, e quando os níveis de cATP aumentam, ações imediatas devem ser tomadas evitando assim o crescimento descontrolado de biofilme e microrganismos.

Através da prevenção do crescimento e formação de biofilme, a proliferação de Legionella é evitada numa fase muito preliminar.