fbpx

Métodos de deteção do risco microbiológico

Num plano de prevenção da doença dos legionários, podemos realizar uma abordagem extremamente eficaz com o kit de última geração da LuminUltra.

O kit de última geração de medição de ATP é a ferramenta ideal para as equipas de operação, responsáveis pela implementação das medidas de prevenção, assim como para a tomada de decisão de quando aplicar medidas preventivas e corretivas caso seja detetado um risco microbiológico elevado.

Podemos ter uma perceção do crescimento microbiológico (biofilme) numa fase preliminar, muito antes que o problema se torne dificilmente controlável (zona de risco a vermelho na figura), ou seja, numa fase em que ainda não há risco considerável para a saúde.

Sabendo que os microrganismos podem multiplicar-se num curto espaço de tempo, ao realizarmos um mapeamento microbiológico de rotina nos pontos sentinela considerados na amostragem do plano de prevenção (mapeamento este que se faz em algumas horas ou apenas minutos dependendo do número de amostras), conseguimos perceber quando ocorre desenvolvimento microbiológico, e conseguimos assim obter as frequências de ações corretivas necessárias.

Esta ferramenta não pretende substituir os métodos acreditados laboratoriais para deteção de Legionella, nem deve ser comparada com tais métodos uma vez que que não segmenta esta bactéria, mas é imbatível se utilizada como uma ferramenta indicadora do crescimento microbiológico (deteta mais de 99% dos microrganismos existentes numa amostra) o que ajudará na tomada de decisão quanto à aplicação de medidas corretivas, ainda em estados prévios de crescimento microbiológico.

Esta ferramenta, por ser tão simples e rápida de utilizar, pode também tranquilizar o operador após um processo de limpeza e desinfeção. Saber que após uma limpeza e desinfeção o sistema se encontra novamente com baixa concentração de conteúdo microbiológico e num curto espaço de tempo (minutos ou horas) valerá quanto?

Quando o problema atinge níveis preocupantes, em que já foi detetada Legionella, as medidas necessárias para controlar a situação (desinfeções, limpezas, etc.) serão muito mais dispendiosas e penosas (tempo e dinheiro), para além da situação caótica já se ter instalado. Porque não apostar na realização das medidas preventivas e corretivas (se necessário) antes que o problema se torne caótico?

Se não pudermos medir os microrganismos, não os podemos controlar!

Contacte-nos para partilharmos consigo casos de estudo do retorno do investimento em situações de monitorização microbiológica aplicada a torres de arrefecimento e casos de estudo relativos a mapeamentos microbiológicos em redes de AQS e AFS hospitalares.